quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Blogs do Além

   Depois da dica de uma amiga, fui conhecer o "Blogs do Além". A ideia do blog é a seguinte: um "medium", chamado Vitor Knijnik, recebe o espírito de algum famoso pensador, escritor, filósofo, etc., e produz um blog desta "entidade". Portanto, temos "Blog do Freud", "Blog do Sócrates", "Blog do Mozart", etc. e tal. - todos escritos na primeira pessoa, como se quem posta fosse o próprio. Dos filósofos que vi, há citações de frases deles, e depois um comentário feito pelas próprias "entidades".
   Vale a pena conhecer o blog. O único ponto negativo é não haver Spinoza escrevendo seu próprio blog. Rsss.
   O endereço é http://www.blogsdoalem.com.br/pt/Search.aspx?q=S .

14 comentários:

Clara Maria disse...

Oh, não vi nenhum do Fernando Pessoa...Que pena!!
Encontrei algo interessante dessa minha paixão onde o Brasil está envolvido...
Ora leie aí..."Só há três línguas com um futuro popular – o inglês (que já tem uma larga difusão), o espanhol e o português.


A linguagem fez-se para que nos sirvamos dela, não para que a sirvamos a ela.







... Sá há três línguas com um futuro popular – o inglês (que já tem uma larga difusão), o espanhol e o português.

(...) Assim línguas como o francês, o alemão e o italiano só poderão ser europeias: não têm poder imperial. Enquanto a Europa foi o mundo estas dominaram, e triunfaram mesmo sobre as outras três, pois o inglês era insular e o espanhol e o português encontravam-se num dos seus extremos. Mas quando o mundo passou a ser o globo terrestre este cenário alterou-se.

Será, portanto, numa destas três línguas que o futuro do futuro assentará.



O português é (1) a mais rica e mais complexa das línguas românicas, (2) uma das cinco línguas imperiais, (3) é falado, senão por muita gente, pelo menos do Oriente ao Ocidente, ao contrário de todas as línguas menos o inglês, e, até, certo ponto o francês, (4) é fácil de aprender a quem já saiba espanhol (castelhano) e, em certo modo, italiano – isto é, não é uma língua isolada (5) é a língua falada num grande país crescente – O Brasil (podia ser falada de Oriente a Ocidente e não ser assim falada por uma grande nação).

Estes argumentos não pesarão se outras circunstâncias os não apoiarem."



Fernando Pessoa, A Língua Portuguesa. Obras de Fernando Pessoa, Lisboa, Assírio & Alvim, 1997, p. 73, 149 e 150, 152

Pronto...Um abraço
Maria

mundy disse...

Minha amiga Clara Maria vindo por aqui, um luxo, ando em falta com a nobre e fraterna amiga de terras lusas e admiradora de Pessoa, eu nao tenho lido Filosofos e muito menos poetas e tampouco algo que valha a pena na area da literatura mais nobre, tenho estado a ficar debruçado em periodicos economicos e financeiros,artigos que adoro ler, mas pouco domino na vida pratica, e fiquei sabendo que empresas brasileiras andam a se aventurar no Continente Africano e tem se metido em enredos meio que fora de suas atividades fim, pois estao sendo acusadas de servir a grupos politicos de situaçao em ditaduraS AFRICANAS EM ESPECIAL a antiga colonia Francesa de Guiné, que tem um verdadeiro potencial mineral inexplorado e o pais vive em miseria, e os Governantes em extrema riqueza a serem corrompidos na exploraçao do minério de ferro, há grupos Australianos , Chineses , Brasileiros Israelenses e somente Brasileiros, a brigar por reservas minerais na ordem de alguns bilhoes de toneladas de bauxita e minerio de ferro.E nao disse nada que interessasse aos amantes de Pessoa, Spinoza, Kant, Socrates, Platao e Epicuro, hahahahahahahaha, eu sou um mala total, hahahahahaha.

Clara Maria disse...

Olá, Mundy!!
Que prazer!! Tb não ando a ler nada relacionado com poesia, ou filosofia, se bem que Pessoa me atrai sempre. Por aqui ando a fervilhar de ideias, que têm que fluir soltas como cavalos selvagens…Ideias para o teatro que está a custar a sair…Hoje o sol de inverno brilha intensamente com ele a nossa boa disposição tb brota. O frio, dizem nossos antepassados, que enrijece. Certamente que se referiam a estas temperaturas que temos tido nos últimos dias, a rondar os 0 graus de noite…brrrrrrrr.
Quanto aos aspetos económicos e financeiros, se formos até ao fundo da questão eles estão quase na base de tudo. .
Um óptimo fds para o senhor e sua família.
1 abraço
Maria

Ricardo disse...

"Quanto aos aspetos económicos e financeiros, se formos até ao fundo da questão eles estão quase na base de tudo".
Tirado o "quase", dessa afirmação, e estaríamos lendo Marx.
Abração, Maria!!!

Clara Maria disse...

Onde se lê está quase a sair" deve ler-se "estão ..."

anibal werneck de freitas disse...

Amigos de Spinoza,
andei por aí um pouco esquecido de tudo e de todos, sou mesmo assim, tenho a mania de dar um tempo, até mesmo para as coisas que eu gosto de fazer, acho que todo mundo é assim, também. Pois bem, aqui estou de volta, depois de uma experiência gratificante que tive através de um encontro com colegas ex-seminaristas que há muito não nos víamos, levamos nossas esposas, elas ficaram encantadas com o prédio enorme do seminário, totalmente bucólico, onde nós estudamos. Nosso Reitor, Monsenhor Antonio Chamél, firme aos 75 anos, celebrou a missa junto com o único seminarista, o Pe. Bonato, que virou padre, sob o magnífico som do canto gregoriano, De Angelis, fazendo-nos relembrar os velhos tempos, até em latim rezamos durante a cerimônia, que contou com a presença do jovem Bispo da Diocese de Leopoldina-MG, D. Eudes, de 45 anos. Vocês podem me questionar:
- Cara, o que você foi fazer lá se é ateu?
- Nada a haver, realmente não acredito em nada, mas na solidariedade eu acredito, eu não poderia falta com a minha presença a velhos amigos.
Pois bem, deste modo, desejo ao Ricardo e a todos que participam deste blog, um feliz natal e um própero ano novo!

anibal werneck de freitas disse...

ricardo,
quero lhe comunicar que estou com um novo blog, vagabudando, não tem nada com vagabundagem, é uma palavra que inventei oriunda de buda, dê uma olhada, você vai gostar, http://vagabudandoestarei.blogspot.com.br/, como de sempre, parabéns pelo seu blog que está sempre recebendo comentários, você merece.
um abração.

Ricardo disse...

Meu querido amigo Aníbal:
Realmente, você é fantástico. Não sei de onde vem tanta inspiração.
Obrigado pela presença por aqui. Com certeza visitarei o "vagaBUDAndo". Rsss. A criatividade já começa no nome, hein.
Grande abraço,
Ricardo.

tucanlino disse...

Meu Caro Amigo Ricardo,
gostei da maneira como você sobressaiu o nome BUDA no título do blog, obrigado pela dica e mais ainda por te elogiado meu novo trabalho, o importante é a nossa comunhão, é repartir o pão como irmãos, é a confraternização, é celebrar a vida, porque o resto vem por acréscimo, não precisamos de nenhuma religião para comemorar nos comunhão.

mundy disse...

Natal chegando, esta na hora do blogueiro dar uma atualizada.

mundy disse...

Ao Compadre, já que nao criou um post especifico ainda sobre o dia de hoje, desejo para o nobre e familia votos de uma Noite de Natal bastante agradavel com muita saúde, amor, paz e carinho vindos no saco do Bom Velhinho.Aproveito para me desculpar pela ausencia no dia 21 de dezembro de 2012 no evento especial , pois eu que raramente tenho problemas de saúde que me derrubem na cama, acordei na sexta com uma inflamaçao no dedo da mao,e uma Febre chata que nocateou, entao desejo muita Felicidade ao Casal e me desculpando pela falta ao evento, mas foi por motivo de doença, por isso só hoje pude me justificar, pois dei um melhorada, será que é porque as rabanadas me esperam, hahahahahahahahahahaha.

anibal werneck de freitas disse...

Meu caro amigo Ricardo,
Lembrei-me de você quando vi estampado na capa de uma revista de Filosofia, o rosto de Espinosa, não resisti e a comprei. O tempo passa e cada vez mais me convenço da ética de Espinosa, a Natureza é sem dúvida o Deus que almejamos, já lhe deixei bem claro que o Deus judaico cristão não existe, onde reside o meu ateísmo, mas quanto ao Deus – Natureza, não tenho a menor dúvida, o monismo é uma verdade, pena que as únicas obras publicadas por Espinosa em vida foram, Os Princípios de uma Filosofia Cartesiana (1663) e Um Tratado sobre Religião e o Estado (1670), anonimamente. Acredito que Benedito morreu frustrado, pois sua obra maior, a, Ética, foi lançada pelos seus amigos depois de sua morte, obra esta, que, maravilhosamente, matematicamente, ele descreve Deus.
Sendo assim, desejo a você, ao Mundy e à Clara Maria, um feliz 2013 espisionístico!
Anibal Werneck de Freitas.

Clara Maria disse...

Aí estão quase, quase a mudar o ano, aqui já lá vão 2 horas. Um abraço aos 3 e aos outros que desapareceram tb e um excelente ano de 2013, que continuem a presentear-me com posts ou comentários.
Abraço
Maria

tucanlino disse...

Clara Maria,
Pra você e sua família, um feliz 2013, sei que este ano não vai ser fácil, o sistema capitalista está em decadência, também, pudera, está errado uma minoria ter muito mais que a maioria, cedo ou tarde, este castelo vai desmoronar e, infelizmente, seu país perdeu o trem da História, poderia ter se transformado num país poderoso, com um pé na Europa e o outro na América, seria, digamos, O Colosso do Atlântico.
O Brasil seria um grande Portugal, ao invés de Porto da Gália, seria Porto do Brasil, ou seja, Portobrasil, um país só, com os cidadãos brasileiros tendo os mesmos direitos dos portugueses, a grande nação teria duas capitais, Lisboa [sede executiva] e Brasília [sede legislativa], quanto ao poder judiciário, existiriam dois, um aquém-mar e o outro além-mar. Sei que a Inglaterra iria se opor a isso, todavia, Portugal era uma potência, assim como a Espanha. O problema é que Portugal só pensou nele e acabou se endividando além da conta, entregando o ouro para os bandidos da época [os ingleses] que acoitavam os piratas que andavam pelos mares roubando as riquezas dos povos indefesos. Deste modo, deu no que deu, hoje Portugal tem seus credores, o Brasil escapou deles, mas é uma nação que tem uma economia instável, quando consegue dar um passo, de repente, dá dois pra trás, não sei não, nossa economia brasileira não cresceu praticamente nada no ano 2012, nosso ministro Mantega está sendo fritado pela Dilma, ele não conseguiu realizar o que prometeu, enfim, continuamos dependendo do capital estrangeiro.
Em tempo, peço desculpas ao Ricardo por estar usando o blog dele, porque, acho, ser a única maneira de me comunicar com você,
um abraço,
Anibal Werneck de Freitas.