quarta-feira, 10 de abril de 2013

Steven Nadler

   Depois que li Espinosa - vida e obra, do Steven Nadler, passei a nutrir grande admiração por esse autor, que é professor de Filosofia da University of Wisconsin-Madison.
   Consegui comprar, já há algum tempo, Spinoza's Ethics - An Introduction, publicado pela Cambridge University Press. O livro é fantástico. Por esses dias, consegui outro dele: A book forged in Hell. Esse, publicado pela Princeton University Press, em 2011, versando sobre o Tratado Teológico-Político, de 1670. Não li ainda, mas, por conta de um "preconceito" (positivo), imagino que deva ser ótimo também.
   De qualquer forma, o que eu queria registrar era um resumo que Nadler faz da Ética, em apenas um parágrafo, e que dá uma noção interessante da profundidade do livro de Spinoza.
   Escreve Nadler:
   "Spinoza's ultimate goal in the Ethics is to demonstrate the way to human happiness in a deterministic world filled with obstacles to our well-being, obstacles to which we are naturally prone to react in not entirely beneficial ways. Before he attempts to answer that ethical question, though, it is necessary for Spinoza to reveal the nature of the world itself, as well as the nature of ourselves as human beings and our place as knowers and agents in that world. Thus, before it enters the terrain of moral philosophy (in Parts Four and Five), the Ethics begins with metaphysics (Part One), a philosophical anthropology and a theory of human knowledge (Part Two), and a philosophical psychology (Part Three)".
   Lido isso, qualquer um pode partir tranquilo para explorar esse "tesouro" que é a Ética.
    Obrigado pela participação no blog, Nadler... indiretamente, é claro! Rsss. 

3 comentários:

Guilherme R. Fauque disse...

Li alguns livros do Nadler também, aliás, até conversei com ele por e-mail no ano passado. Ele é especialista em Spinoza. O cara é fera mesmo.

Amigo, não se sinta em falta comigo... eu mesmo não estava postando nada no blog fazia um tempão. O ritmo frenético do dia-a-dia me atropelou nestes últimos tempos e somente agora estou conseguindo voltar a escrever novamente.

Mas, sempre que posso dou uma passadinha por aqui, gosto muito das tuas reflexões!

Abração

Ricardo disse...

Caro amigo:
Mesmo você atualizando pouco, por conta de nossa amizade, sinto-me com o compromisso de dar sempre uma espiada - da mesma forma que tem acontecido de sua parte.
Sobre o Nadler, realmente o sujeito é fera.
Quando você disse que conversou com ele por e-mail, lembrei-me de outro autor com quem você já manteve contato, o Irvin Yalom. Você havia antecipado que ele escreveria um livro no qual Spinoza seria referência. Ele já publicou realmente o "The Spinoza problem". Você já leu?
Grande abraço!

Guilherme R. Fauque disse...

Não li ainda, embora tenha lido um trecho na Amazon.com.

O livro parece muito bom, mas ainda não tive tempo para ler.